Toda sedução exige espera

“Márcio,
Como você sabe, tenho filhos gêmeos de oito anos e gosto muito de adquirir livros para que eles desenvolvam sua criatividade e intensifiquem o hábito de leitura. Seus livros, inclusive, já tenho todos! Confesso que você é o meu autor preferido de livros infantis, porque sua linguagem é super atual e você consegue retratar episódios do nosso dia-a-dia com uma poesia tão mágica que nos faz flutuar! No entanto, venho sentindo uma enorme dificuldade em abrir espaços para a leitura na agenda das crianças à medida em que os programas de TV e os jogos de internet tem se tornado cada vez mais chamativos e praticamente geram um efeito hipnótico. Percebo que as crianças ligam a TV ou o computador e não há guindaste que as tire de lá! Então, minha pergunta para você é: como posso transformar o hábito de leitura em algo igualmente prazeroso e encantador de forma que as crianças a busquem regularmente?”
– Betty Wainstock, psicóloga e escritora, Rio de Janeiro/RJ.
Betty,
Toda sedução exige espera. E ganhar um leitor exige sedução.
Um leitor a gente ganha aos poucos, com passos sem pressa, sem insônias, sem comparações, sem ansiedades.
A gente não conquista o coração de um leitor usando guindastes para puxá-lo de frente da televisão e da internet, minha amiga sensível.
Quando menino, minha televisão e minha internet eram jogar futebol descalço no campinho de terra perto da minha casa. Se os meus pais tivessem tentado me tirar desse campinho para que eu lesse livros, por mais deliciosas que fossem as histórias, hoje em dia talvez eu nem passasse perto de uma livraria. E eu só comecei a me encantar pela literatura, de verdade mesmo, aos quatorze anos de idade. Tem gente que se encanta mais tarde, ou que não se encanta nunca, mas que vai ser doido por música, por cinema, por pintura, por dança, por teatro, pelo que for.
Cada pessoa tem o seu próprio tempo, o seu próprio ritmo, o seu próprio movimento, os seus próprios interesses e a sua própria forma de ser feliz. Não se apresse. E olha, ainda mais importante do que provocar a paixão (e não o hábito) pela leitura nos seus filhos é despertar neles o gosto pela fantasia, pelo encantamento, pelas histórias, pela beleza, pelas narrativas, pelo que há de mais poético e inadiável em tudo, como eu sei que você já faz tão bem e com amor, Betty. A literatura é uma das consequências dessa sedução para a beleza.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s